quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Festividades do Sagrado Coração de Jesus e os seus bastidores

Durante os dias 19 e 20 do presente mês foram celebradas as festividades do Sagrado Coração de Jesus na aldeia de Germil.

Apesar de Germil ser uma aldeia pequena os trabalhos elaborados pelos festeiros nestas festividades tem que se valorizar. O processo parece simples mas dá algum trabalho desde o peditório que é elaborado pelos festeiros durante quatro fins de semana antes da festa, peditório este que obriga à deslocações em redor das aldeias do município de Ponte da Barca e a muitas paragens em dezenas de casas para podermos obter receita suficiente para a realização das festividades. A contabilidade tem de ser bem apurada para se decidir e tomar providencias no aluguer de material para o palco, orçamento suficiente para pagar as despesas da igreja, das bandas, do grupo orfeão, do rancho, das concertinas, etc.  Depois de contas feitas não poder haver prejuízo pois se houver saldo negativo serão os festeiros a pagar a conta, o que não convém nada e que já aconteceu diversas vezes em antigas festividades. 

Os festeiros em Germil são designados pela localização das suas casas. Ou seja, tu e o teu vizinho somos os festeiros este ano, para o ano serão os dois vizinhos a seguir e assim vão rodando sucessivamente. 

Este ano os festeiros foram quatro, o Sr. João Pereira, o Sr. Manuel, a D. Maria de Cutelo e a D. Fátima que tudo fizeram para nos oferecer uma festa que este ano não teve direito a foguetes devido ao alerta vermelho devido ao calor, aqui os festeiros pouparam algum dinheiro mas o fogueteiro ficou a berrar...

No primeiro dia logo pela manhã, já tendo sido combinado pelos festeiros,  a maior parte dos habitantes de Germil apareceram para limpar o exterior do largo da igreja e todo o caminho que percorre a procissão, a limpeza incluiu as valetas das ruas, as ruas, o corte das rosas e outras plantas e arbustos, a recolha do lixo e deposito do mesmo. 

A igreja desta vez foi limpa e emparelhada pelas festeiras e outras senhoras da aldeia, pois este trabalho ainda é tradicionalmente feito pelas mulheres que deixaram a igreja toda catita que até os santos sorriram. 

Na cabine de "som" estava o Sr. João, até rima, que teve ajuda do Joel e alguma ajuda por minha parte com a colocação do foco, dos fios com as luzes, arrumar as cadeiras para deixar tudo pronto. Pelas 11h00 e através dos microfones é anunciado pelos altifalantes pendurados ao poste no exterior da igreja, as boas vindas a todos, o programa das festas e colocado um disco com o hino nacional e a seguir musica tradicional portuguesa para relembrar que a aldeia esta em festa. 

Pelas 21h deu inicio a missa de sábado e a procissão das velas que contou com o padre da paroquia e com quase uma centena de participantes. Os andores estavam decorados e as pessoas vestidas a rigor. 

Pelas 22h a banda deu de si e animou a malta com as musicas e cantares tradicionais da banda o Verde Canto que por sinal tinha uma vocalista bem bonita e com uma voz toda jeitosa. Para refrescar os participantes com uma cervejinha lá estava junto à igreja a roulote do costume a vender bebidas e a aromatizar o ar com o tradicional cheiro a churrasco. 

Pela noite adentro ainda tivemos as concertinas e alguns habitantes de Germil a dançar e a cantar a desgarrada.

No dia a seguir a missa deu-se as 14h, missa mais prolongada seguida de outra procissão que teve a participação do coro orfeão de Terras de Bouro , do rancho de Refoios de Lima dos habitantes de Germil e seus emigrantes. 

A associação Péd´Rios também disponibilizou as suas instalações ao grupo da Banda Verde Canto para jantar e utilização das instalações sanitárias ao rancho e a todos as pessoas que necessitassem. 

Partilho assim fotos das festividades do Sagrado Coração de Jesus em Germil....
























































































  
Fotos e texto de Carlos Moreira 
Saudações Montanheiras 
Carlos Moreira