segunda-feira, 4 de novembro de 2013

São Martinho em Germil - Celebrações e atividades Péd´Rios 2014

Neste fim de semana a associação Péd´Rios organizou o primeiro São Martinho em Germil tendo as celebrações decorrido na sede da associação onde contou com aproximadamente três dezenas de habitantes da aldeia de Germil.  Para além do convívio e da boa disposição que se fez ocorrer a associação aproveitou a ocasião para apresentar o plano de atividades para o ano 2014. 

Preparativos para o Magusto
O dia foi perfeito apesar de apresentar algumas rajadas de vento gelado mas por sorte o sol sempre nos acompanhou. e com o calor da nossa foguearia de São Martinho deu-nos a oportunidade de manter o espírito quente e recheado de castanhas e vinho bom. 

Fogueira do nosso São Martinho em Germil
Habitantes chegando ao local do convívio

Um pouco de historia....

São Matinho 
Martinho (Martinus em latim) era filho de um Tribuno, comandante e soldado do exército romano. Nasceu e cresceu na cidade de Sabaria/Savaria (atual Szombathely), localizada na antiga província da Panónia, (atual área da Hungria a oeste do rio Danúbio), em 316, uma província nas fronteiras do Império Romano. A família na qual nasceu não era de religião cristã, a educação da sua família foi feita na religião dos seus antepassados: a da religião politeísta romana antiga (que tinha crença em deuses mitológicos venerados no Império Romano).
Por curiosidade começou a freqüentar uma Igreja cristã, ainda criança, sendo instruído na doutrina cristã, porem sem receber o batismo. Aos 10 anos de idade (no ano de 326) entrou para o grupo dos catecúmenos (aqueles que estão se preparando para receber o batismo). Assim, ele despertou para a fé cristã quando ainda menino.
Agora temos castanhas 

No ano de 354, aos 38 anos de idade, chega a Pictavium (Poitiers), para se tornar discípulo do seu famoso bispo - Santo Hilário, que o ordenou diácono. Nesse mesmo ano, parte em viagem de regresso à Panónia, para a sua cidade natal de Sabaria, com o objectivo de se encontrar com a sua família e tentar converter vários dos seus conterrâneos à religião cristã através da pregação e da evangelização. Entre os novos convertidos que fez contaram-se a sua mãe mas não o seu pai, que permaneceu na religião politeísta.
No ano seguinte (355), no entanto, é expulso da Panónia por questões relacionadas com a perseguição movida pelos partidários do arianismo, pois Martinho era um firme defensor do cristianismo católico ou catolicismo.
Durante 5 anos permaneceu isolado, vivendo como monge, numa ilha do Mar Tirreno, na Ilha de Galinária, ao largo da costa de Itália.
No ano de 361, aos 45 anos de idade, Martinho regressou à Gália, no mesmo ano em que Santo Hilário voltou do exílio e regressou à cidade de Pictavium (atual Poitiers). Tendo sabido esta informação, Martinho viaja para essa cidade. Ambos contactam diretamente e Santo Hilário doou a Martinho um terreno em Ligugé, a doze quilômetros de Pictavium (Poitiers). Lá, Martinho fundou uma comunidade de monges. Mas logo eram tantos jovens religiosos que buscavam sua orientação, que ele construiu o primeiro mosteiro da França e da Europa ocidental.
Fotos do Convívio
Martinho liderou então a conversão de muitos habitantes da região rural. Com seus monges ele visitava as aldeias pagãs, pregava o evangelho, derrubava templos e ídolos e construía igrejas. Onde encontrava resistência fundava um mosteiro com os monges evangelizando pelo exemplo da caridade cristã, logo todo o povo se convertia.
Dizem os escritos (como os de Sulpício Severo) que, nesta época, havia recebido dons místicos, operando muitos prodígios em beneficio dos pobres e doentes que tanto amparava. A sua vida foi uma verdadeira luta contra o paganismo e em favor do cristianismo.

A vida de São Martinho é sobretudo conhecida devido aos escritos de Sulpício Severo (c.360-c.420), que foi seu discípulo e amigo, e de Gregório de Tours (538-594), que também foi bispo de Tours mas duzentos anos mais tarde.
Sulpício Severo escreveu a obra A vida de São Martinho (Vita Martini, em latim) que é o relato da sua vida que melhor informação nos dá mais próxima da época em que ele viveu, embora Sulpício lhe tenha acrescentado diversas lendas e prodígios. Esta obra teve grande divulgação pelas províncias do Império Romano e, mais tarde, tornou-se uma das mais famosas biografias de santos (hagiografia) da época medieval europeia, tendo esta contribuído ainda mais para o conhecimento e fama acerca de São Martinho


Venerado como São Martinho de Tours, tornou-se o primeiro Santo não mártir a receber culto oficial da Igreja e tornou-se um dos Santos mais populares da Europa medieval.
Quatro mil igrejas são dedicadas a ele na França, e o seu nome dado a milhares de localidades, povoados e vilas; como em toda a Europa, nas Américas, enfim, em muitos países do mundo.


Discorrendo sobre ele, o Papa Bento XVI disse: O gesto caritativo de São Martinho se insere na lógica que levou a Jesus a multiplicar os pães para as multidões famintas, mas sobretudo a dar-se a si mesmo como alimento para a humanidade na Eucaristia. (...) Com esta lógica de compartilhar se expressa de modo autêntico o amor ao próximo.(Alocução do Ângelus, de 11 de novembro de 2007).


São Martinho é padroeiro de diversas profissões (antigas e modernas) que são as seguintes: curtidores, alfaiates, peleteiros, soldados, cavaleiros, restauradores (hotéis, pensões, restaurantes), produtores de vinho.Também é o padroeiro dos mendigos.


Sua festa é comemorada no dia 11 de Novembro, data em que foi sepultado na cidade de Tours.


Há diversas tradições festivas associadas a esta data e que se relacionam com um espírito de convívio e de solidariedade. 


Algumas dessas tradições são: comer a chamada oca de São Martinho (um ganso); beber do vinho novo (guardado após as vindimas), chamado vinho de São Martinho; o acender de fogos de festa: os fogos de São Martinho


Também associados à festa de São Martinho há dois ditos: No dia de São Martinho bebe o vinho e deixa a água correr para o moinho e No São Martinho vai à adega e prova o vinho.


Depois de todos terem a oportunidade de conviver e deliciarem as castanhas nesta celebração do São Martinho deu-se lugar ao lanche no interior da associação onde os participantes puderam uma vez mais conviver através de conversas historias locais e recordações. 

Lanche convívio 








Durante o lanche, que por sinal foi bem divertido, foram debatidos alguns assuntos relacionados com a aldeia de Germil e feita uma apresentação do plano de atividades 2014 da associação Péd´Rios referente aos trabalhos de voluntariado no que diz respeito a limpeza de caminhos, manutenção de moinhos de água, sinalização de pontos de interesse como a cascata das fechas, o caminho das poldras, da quelha do Outeiro, do poço da relva e do trilho do fojo do lobo tendo no ponto final e como discussão a possibilidade de abertura de um centro museológico na aldeia de Germil nas instalações da casa paroquia. 





O final do convívio foi como sempre divertido com uma apresentação multimédia fotográfica sobre as atividades que a associação Péd´Rios tem vindo a desenvolver com a gente de Germil. Todos puderam ter a oportunidade de relembrar momentos únicos num ambiente alegre e divertido. 

Saudações Montanheiras 
Carlos Moreira 


Fotos: Carlos Moreira e Joel Pereira 
Textos de Carlos Moreira e fonte wikipédia 


1 comentário: