segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Abrigo de Montanha - Péd´Rios - Germil

Regulamento Abrigo de Montanha
Associação Péd´Rios – Germil – Ponte da Barca

Abrigo de Montanha
O Abrigo de Montanha é uma estrutura de apoio à pernoita em condições rústicas. No Abrigo são determinadas regras como: o respeito pelos demais, os horários, o silêncio, a ordem e a limpeza. O Abrigo de Montanha é uma instalação desportiva que se destina a facilitar a prática do montanhismo e o livre acesso à Montanha.


Terão direito a usar o abrigo de montanha grupos individuais (necessitam ser associados Péd´Rios) de escuteiros, utentes de outras associações culturais, recreativas e desportivas, montanheiros federados ou não federados ou outras entidades com protocolo com a associação Péd´Rios.
O responsável do abrigo é o responsável máximo e as suas instruções quanto ao cumprimento do regulamento devem ser atendidos.


O tempo máximo de pernoita é de duas noites consecutivas salvo caso de força maior, por autorização da associação Péd´Rios.

Tem prioridade a usar o abrigo:
·         Os doentes, acidentados, bombeiros ou socorristas em missão.
·         Os utentes com menos de duas noites de pernoita.
·         Os demais utentes segundo a sua ordem de chegada a partir das 18 horas.
·         As reservas deverão ser confirmadas pelo responsável do abrigo, o qual poderá exigir um máximo de até 50% do custo total da pernoita.
·         As reservas serão mantidas até às 19 horas do dia marcado.
·         Os filiados na associação Péd´Rios e das entidades com protocolo com a associação Péd´Rios.


Proibições:
·         Permanecer no abrigo desde as 10:00 até às 15:00 do mesmo dia (poderão existir excepções)
·         Fumar em todos os espaços do Abrigo.
·         Mover móveis ou utensílios da sua localização habitual.
·         O funcionamento de qualquer aparelho sonoro que possa incomodar os restantes utentes.
·         A entrada de animais.

Condições de uso:
  1. A água do abrigo é potável. Provém de fontes de água de montanha controlada.
  2. Na época de verão por vezes a água escasseia.
  3. Desligue sempre as luzes quando não necessitar. 
  4.  O Aquecimento da água do chuveiro e da cozinha provém de uma botija doméstica de gás.
  5. O aquecimento do espaço é através de um recuperador a lenha.
  6. Respeite as normas de segurança.
  7. O responsável do abrigo fornecerá sacos para o lixo.
  8. Os utilizadores do abrigo são responsáveis pela limpeza e higiene de todos os espaços. Para tal, dispõem de todos os utensílios e produtos de limpeza.
  9. Os utilizadores deverão deixar fechadas portas e janelas.
  10. Qualquer dano que se observe ou se produza ao património do abrigo, deverá ser comunicado o mais rápido possível ao responsável do abrigo. 


Utentes
Tem direito a utilizar o Abrigo de Montanha:
·         Os associados e entidades com protocolo com a associação Péd´Rios.
·         Os montanheiros pertencentes a outras associações estrangeiras com licença actualizada e com a qual existam protocolos de reciprocidade neste âmbito.
·         As pessoas responsáveis da associação Péd´Rios.
·         Todos os montanheiros em geral que necessitem de instalações para desenvolverem a sua actividade cultural, recreativa e desportiva em segurança.


O Abrigo possui
·         Cama para 10 pessoas e possibilidade de acantonamento até 25 pessoas, biblioteca, jogos, kit primeiros socorros, wireless, telefone, cozinha de apoio com fogão a gás, frigorífico, micro-ondas, máquina de café, sanitário, sala convívio, aquecimento, água quente e electricidade. Encontra-se preparado para apoio a acções de formação na área cultural, recreativa e desportiva em especial de desportos de montanha, para palestras, estágios ou workshop. Espaço exterior relvado com a possibilidade de apoio para churrascos, convívios e actividades exteriores.
·         Localiza-se a 600 metros de altitude, próximo de 2 percursos pedestres de pequena e grande rota e de 2 canyoning. Nas proximidades existem diversas caminhadas interpretativas, quedas de água e lagoas naturais.
·         O Abrigo situa-se em pleno Parque Nacional da Peneda Gerês na aldeia de Germil e dista cerca 15 km de Terras de Bouro, de 20 km de Ponte da barca, de 22 km de Campo do Gerês e de 35 km da Vila do Gerês.

As inscrições/reservas poderão ser efectuadas através da associação Péd´Rios – Germil PTB por e-mail pederiosgeral@gmail.com ou através do telemóvel 938 678 090. 



Taxas de Uso
·         Os doentes, acidentados, bombeiros ou socorristas em missão – Gratuito
·         Sócios Péd´Rios – 8 euros
·         Praticantes enquadrados por entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com protocolo com a associação Péd´Rios – 10 euros
·         Praticantes enquadrados por entidades públicas ou privadas com fins lucrativos com protocolo com a associação Péd´Rios – 12 euros

NOTA: A utilização da maquina de café (pastilhas) não esta incluída na taxa de uso do abrigo. 

O pagamento das taxas de uso do Abrigo de Montanha poderá ser realizado no local ou através de transferência bancária para a conta do banco Millenium BCP:

Conta Péd´Rios -  Millenium BCP: 45417477159
NIB:0033 0000 45417477159 05 
IBAN:PT50 0033 0000 4541 7477 1590 5 
BIC/SWIFT: BCOMPTPL


SOBRE A ASSOCIAÇÃO






À Associação Péd`Rios foi fundada a 9 de Janeiro de 2011, por iniciativa de um grupo de 4 amigos que para fugir à rotina, nos tempos livres e por amor à natureza se dedicam a praticar actividades ao ar livre como o montanhismo, pedestrianismo, alpinismo e outras.  

Através de protocolo de cedência da escola primaria de Germil elaborado com a Câmara Municipal de Ponte da Barca e a associação PédRios e com a junta de freguesia de Entre Ambos-os-Rios à associação Péd`Rios tem como objectivo principal de desenvolver actividades na área cultural, recreativa e desportiva com o intuito de poder participar no desenvolvimento regional e social da região na qual esta inserida e na divulgação do montanhismo e pedestrianismo através da preservação de espaços verdes de caminhos e trilhos que sirvam para a prática do desporto e lazer activo.

Saudações montanheiras
O Presidente
Carlos Moreira



sábado, 14 de dezembro de 2013

Sinalização de Ribeiros em Germil II

Hoje sim. o dia esteve radioso e para o aproveitar dediquei-me uma vez mais a elaborar alguma placas com o objectivo de identificar ribeiros da aldeia de Germil. 



Desta vez foram colocadas mas cinco placas informativas no CM 1348 direcção sul até estrema de Germil / Bergaço identificando os ribeiros nesta trajectória.





Com esta sinalização os visitantes de passagem por Germil poderão estar informados sobre a toponímia dos lugares mágicos de Germil. 



Esta iniciativa faz parte do projecto "Revitalizar Germil" com a associação Péd´Rios.

Saudações montanheiras
Carlos Moreira

Fotos e texto de Carlos Moreira 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Sinalização de Ribeiros em Germil I


Hoje o dia estava perfeito. Sem vento e com o sol "temperado" me dediquei a sinalizar 3 ribeiros de Germil. Desta vez escolhi um material mais económico para elaboração das placas que acabei por gravar manualmente com palavras estilo "negrito" para assim termos um "ambiente" mais rústico no local sinalizado. 



Agora os visitantes que sobem a Germil desde Entre Ambos-os-Rios pelo CM 1348 Norte poderão ter a oportunidade de conhecer os ribeiros da Broca, Azeral e Tapada do Paredes.




Esta foi mais uma iniciativa da associação Péd´Rios que tem como objectivo de revitalizar através destas e outras acções locais da aldeia de Germil. 



Saudações montanheiras 
Carlos Moreira 

Fotos e texto (CM)

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Manutenção placas informativas em Germil

Aproveitando estes dias com sol acompanhados de fortes rajadas de vento vindos do Ártico, em Germil os trabalhos continuam. Desta vez munido de luvas e gorro dediquei-me a manutenção de algumas placas informativas que se encontram espalhadas pelos ribeiros e locais de Germil.  As placas com o passar do tempo vão-se "desgastando" devido a exposição excessiva do sol mas com um jeitinho ficaram novamente "vivas" e já "plantadas" nos seus devidos lugares. 


O objectivo desta sinalização é importante para os visitantes poderem compreender a toponomia de Germil que é rica em nomes e designações que nos ajudam a compreender a vida do homem serrano desde os tempos imemoriais. Gravado na memória dos mais velhos sem a preservação desta toponímia, corre-se o risco de se perder um tesouro valioso e já esta com um pouco de trabalho mantendo as tradições. 


Brevemente a associação Péd´Rios em colaboração com a Junta de Freguesia irá elaborar mais placas  e sinalizar outros locais de grande interesse turístico em redor e na aldeia de Germil como o Fojo do Lobo, a Cascata de Portavênse,  a lagoa do Poço da Relva, etc. 


Saudações montanheiras 
Carlos Moreira 

Fotos e textos (CM)

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

São Martinho em Germil - Celebrações e atividades Péd´Rios 2014

Neste fim de semana a associação Péd´Rios organizou o primeiro São Martinho em Germil tendo as celebrações decorrido na sede da associação onde contou com aproximadamente três dezenas de habitantes da aldeia de Germil.  Para além do convívio e da boa disposição que se fez ocorrer a associação aproveitou a ocasião para apresentar o plano de atividades para o ano 2014. 

Preparativos para o Magusto
O dia foi perfeito apesar de apresentar algumas rajadas de vento gelado mas por sorte o sol sempre nos acompanhou. e com o calor da nossa foguearia de São Martinho deu-nos a oportunidade de manter o espírito quente e recheado de castanhas e vinho bom. 

Fogueira do nosso São Martinho em Germil
Habitantes chegando ao local do convívio

Um pouco de historia....

São Matinho 
Martinho (Martinus em latim) era filho de um Tribuno, comandante e soldado do exército romano. Nasceu e cresceu na cidade de Sabaria/Savaria (atual Szombathely), localizada na antiga província da Panónia, (atual área da Hungria a oeste do rio Danúbio), em 316, uma província nas fronteiras do Império Romano. A família na qual nasceu não era de religião cristã, a educação da sua família foi feita na religião dos seus antepassados: a da religião politeísta romana antiga (que tinha crença em deuses mitológicos venerados no Império Romano).
Por curiosidade começou a freqüentar uma Igreja cristã, ainda criança, sendo instruído na doutrina cristã, porem sem receber o batismo. Aos 10 anos de idade (no ano de 326) entrou para o grupo dos catecúmenos (aqueles que estão se preparando para receber o batismo). Assim, ele despertou para a fé cristã quando ainda menino.
Agora temos castanhas 

No ano de 354, aos 38 anos de idade, chega a Pictavium (Poitiers), para se tornar discípulo do seu famoso bispo - Santo Hilário, que o ordenou diácono. Nesse mesmo ano, parte em viagem de regresso à Panónia, para a sua cidade natal de Sabaria, com o objectivo de se encontrar com a sua família e tentar converter vários dos seus conterrâneos à religião cristã através da pregação e da evangelização. Entre os novos convertidos que fez contaram-se a sua mãe mas não o seu pai, que permaneceu na religião politeísta.
No ano seguinte (355), no entanto, é expulso da Panónia por questões relacionadas com a perseguição movida pelos partidários do arianismo, pois Martinho era um firme defensor do cristianismo católico ou catolicismo.
Durante 5 anos permaneceu isolado, vivendo como monge, numa ilha do Mar Tirreno, na Ilha de Galinária, ao largo da costa de Itália.
No ano de 361, aos 45 anos de idade, Martinho regressou à Gália, no mesmo ano em que Santo Hilário voltou do exílio e regressou à cidade de Pictavium (atual Poitiers). Tendo sabido esta informação, Martinho viaja para essa cidade. Ambos contactam diretamente e Santo Hilário doou a Martinho um terreno em Ligugé, a doze quilômetros de Pictavium (Poitiers). Lá, Martinho fundou uma comunidade de monges. Mas logo eram tantos jovens religiosos que buscavam sua orientação, que ele construiu o primeiro mosteiro da França e da Europa ocidental.
Fotos do Convívio
Martinho liderou então a conversão de muitos habitantes da região rural. Com seus monges ele visitava as aldeias pagãs, pregava o evangelho, derrubava templos e ídolos e construía igrejas. Onde encontrava resistência fundava um mosteiro com os monges evangelizando pelo exemplo da caridade cristã, logo todo o povo se convertia.
Dizem os escritos (como os de Sulpício Severo) que, nesta época, havia recebido dons místicos, operando muitos prodígios em beneficio dos pobres e doentes que tanto amparava. A sua vida foi uma verdadeira luta contra o paganismo e em favor do cristianismo.

A vida de São Martinho é sobretudo conhecida devido aos escritos de Sulpício Severo (c.360-c.420), que foi seu discípulo e amigo, e de Gregório de Tours (538-594), que também foi bispo de Tours mas duzentos anos mais tarde.
Sulpício Severo escreveu a obra A vida de São Martinho (Vita Martini, em latim) que é o relato da sua vida que melhor informação nos dá mais próxima da época em que ele viveu, embora Sulpício lhe tenha acrescentado diversas lendas e prodígios. Esta obra teve grande divulgação pelas províncias do Império Romano e, mais tarde, tornou-se uma das mais famosas biografias de santos (hagiografia) da época medieval europeia, tendo esta contribuído ainda mais para o conhecimento e fama acerca de São Martinho


Venerado como São Martinho de Tours, tornou-se o primeiro Santo não mártir a receber culto oficial da Igreja e tornou-se um dos Santos mais populares da Europa medieval.
Quatro mil igrejas são dedicadas a ele na França, e o seu nome dado a milhares de localidades, povoados e vilas; como em toda a Europa, nas Américas, enfim, em muitos países do mundo.


Discorrendo sobre ele, o Papa Bento XVI disse: O gesto caritativo de São Martinho se insere na lógica que levou a Jesus a multiplicar os pães para as multidões famintas, mas sobretudo a dar-se a si mesmo como alimento para a humanidade na Eucaristia. (...) Com esta lógica de compartilhar se expressa de modo autêntico o amor ao próximo.(Alocução do Ângelus, de 11 de novembro de 2007).


São Martinho é padroeiro de diversas profissões (antigas e modernas) que são as seguintes: curtidores, alfaiates, peleteiros, soldados, cavaleiros, restauradores (hotéis, pensões, restaurantes), produtores de vinho.Também é o padroeiro dos mendigos.


Sua festa é comemorada no dia 11 de Novembro, data em que foi sepultado na cidade de Tours.


Há diversas tradições festivas associadas a esta data e que se relacionam com um espírito de convívio e de solidariedade. 


Algumas dessas tradições são: comer a chamada oca de São Martinho (um ganso); beber do vinho novo (guardado após as vindimas), chamado vinho de São Martinho; o acender de fogos de festa: os fogos de São Martinho


Também associados à festa de São Martinho há dois ditos: No dia de São Martinho bebe o vinho e deixa a água correr para o moinho e No São Martinho vai à adega e prova o vinho.


Depois de todos terem a oportunidade de conviver e deliciarem as castanhas nesta celebração do São Martinho deu-se lugar ao lanche no interior da associação onde os participantes puderam uma vez mais conviver através de conversas historias locais e recordações. 

Lanche convívio 








Durante o lanche, que por sinal foi bem divertido, foram debatidos alguns assuntos relacionados com a aldeia de Germil e feita uma apresentação do plano de atividades 2014 da associação Péd´Rios referente aos trabalhos de voluntariado no que diz respeito a limpeza de caminhos, manutenção de moinhos de água, sinalização de pontos de interesse como a cascata das fechas, o caminho das poldras, da quelha do Outeiro, do poço da relva e do trilho do fojo do lobo tendo no ponto final e como discussão a possibilidade de abertura de um centro museológico na aldeia de Germil nas instalações da casa paroquia. 





O final do convívio foi como sempre divertido com uma apresentação multimédia fotográfica sobre as atividades que a associação Péd´Rios tem vindo a desenvolver com a gente de Germil. Todos puderam ter a oportunidade de relembrar momentos únicos num ambiente alegre e divertido. 

Saudações Montanheiras 
Carlos Moreira 


Fotos: Carlos Moreira e Joel Pereira 
Textos de Carlos Moreira e fonte wikipédia 


terça-feira, 29 de outubro de 2013

I Magusto Péd´Rios – Aboim da Nobrega


Parque de Campismo de Aboim – Vila Verde
16 a 17 de Novembro 2013


Programa

Dia 16 de Novembro
09h00: Abertura das inscrições na recepção do Parque de Campismo
13h30: Caminhada PR - Trilho Fojo do Lobo - 10 km - Dificuldade Baixa / Média
18h00: Regresso ao parque
20h00: Jantar convívio (cada participante terá que levar a sua alimentação)
23h00: Magusto Péd´Rios com DJ e animação


O Magusto será realizado no salão de festas do parque de campismo

NOTA: Para os participantes interessados em pernoitar na noite de Sexta-feira a recepção encerra as 23h00.

Dia 17 de Novembro
11h00: Visita ao antigo castelo de Nobrega na freguesia de Sampriz
13h00: Regresso ao parque de campismo
16h00: Final do magusto
Todas as actividades têm como ponto de partida e chegada desde o parque de campismo



Valor da actividade
Adultos: 10€
Crianças dos 5 aos 12: 5€

Inclui
Lembrança, alojamento em tenda própria, viatura no interior do parque, castanhas, jeropiga, caldo verde, broa, carvão, caminhada e monitor de pedestrianismo

Não inclui
Custo da pernoita de Sexta-feira
(pernoita de Sexta-feira será pago no acto da inscrição).

Parque de Campismo de Aboim da Nobrega
O Parque de Campismo dispõe de máquina de café, assadores, espaço coberto com mesas e cadeiras para 30 pessoas, casas de banho, lava loiça, 2 bungalows para 16 pessoas e muito espaço verde.

Coordenadas
GPS: N 41º 45' 18" / W 8º 22' 24" 

Inscrições e informações
As inscrições e informações poderão ser efectuadas no local ou através do e-mail pederiosgeral@gmail.com ou pelo telemóvel 938 678 090

Organização
Associação Péd´Rios – Germil  

Saudações Montanheiras
O Presidente
Carlos Moreira