terça-feira, 29 de novembro de 2011

Assinatura de Protocolo de cedência da Escola Primária de Germil

A associação Péd`Rios procedeu no passado dia 24 de Novembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a celebração de protocolo com Câmara Municipal de Ponte da Barca (CMPB), com vista à cedência da CMPB da Escola EB1 da freguesia de Germil, para a instalação da sede da associação Péd`Rios. A sessão contou com a presença do Presidente da Câmara, Vassalo Abreu, do Vereador da Cultura e Turismo, Manuel Joaquim Pereira, do Presidente da associação Péd`Rios, Carlos Moreira, do Presidente da Assembleia Geral, Alberto Silva e do Tesoureiro, Olinda Martins, que na ocasião referiram que com esta cedência, a autarquia beneficiará de condições para que este edifício possa ser útil à comunidade, preservando e reutilizando o imóvel em questão.



Esta é uma iniciativa que há já algum tempo a autarquia barquense vem colocando em prática, não só com Associações mas também com Juntas de Freguesia, com forma de apoiar o serviço prestado por estas instituições e promover-lhes melhores condições para a prática e continuidade das suas actividades.

Escola Primária de Germil (EB1)


domingo, 13 de novembro de 2011

História e Cidadania aldeia de Germil

Margarita Moreira, professora de Geografia, técnica de RVCC e dirigente da assoiciação Péd`Rios , desenvolve trabalho sobre a escola primária de Germil: 

“O trabalho a realizar sobre a escola primária, já desactivada, da aldeia de Germil, destina-se a concluir com sucesso o programa da disciplina de História e Cidadania presente no Mestrado de Ensino de História e Geografia que neste momento frequento na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. O objectivo é compreender como um património presente numa região, pode permitir o desenvolvimento local. Neste caso concreto, existe já uma base de trabalho através da Associação Pé-de-Rios, que pretende usar uma das escolas mencionadas para aí instalar a sua sede com a pretensão de realizar diversas actividades por forma a divulgar a aldeia, que já possui algumas habitações de turismo rural, realçando a sua beleza, características rurais, o modo de vida das suas gentes através dos aspectos etenograficos e culturais e, ao mesmo tempo, promover o emprego na população local."

Texto de Margarita Moreira



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Venha Descobrir Germil

Tradições de uma aldeia de montanha

A aldeia de Germil esta localizada na cota dos 600 metros, encaixada nos pequenos socalcos que constitui um exemplo típico de uma povoação de habitat serrano. Germil é uma típica aldeia de montanha situada num dos muitos cumes da Serra Amarela, em pleno Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG). A altitude (que varia entre os quatrocentos e os oitocentos metros) traçou Germil como sendo mais um daqueles locais de difícil acesso, isolada e voltada para si mesma. A aldeia é composta por apenas dois aglomerados populacionais e, como seria de esperar, sofreu ao longo dos tempos de um mal que afectou todo o país durante décadas: a emigração desenfreada. Por isso, a agricultura de subsistência, aliada ao pastoreio em regime extensivo fizeram de Germil uma aldeia auto-sustentavél e isolada.


Com a pedra de granito a dominar grande parte das construções, o visitante pode observar diversos aspectos da vida comunitária.
Bastante antigos, são alguns dos espigueiros em granito perto de uma igreja datada de 1880. Uma velha azenha, mais uma vez testemunha o aproveitamento das forças da natureza pelo homem. A recolha dos carros de bois puxados por barrosãs e ritmados pelo tilintar dos badalos, mostra que mais um dia de trabalho está a terminar. Galinhas e pintos passeiam-se pelos recantos da aldeia. A pequena estrada que continua aldeia dentro leva-nos até ao concelho de Terras de Bouro. Um pequeno bosque de carvalhos e castanheiros logo à saída de Germil aguarda por nós para um pequeno descanso antes de regressarmos.


Fonte: Aldeias de Portugal

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Descrição e Historial de Ponte da Barca

Em pleno coração do Alto Minho deve o seu topónimo à "barca" que fazia a ligação entre as duas margens do Rio Lima, muitas vezes peregrinos a caminho de Santiago de Compostela, sendo a "ponte" construída em meados do séc. XIV que lhe vai dar o nome de S. João de Ponte da Barca (1450).



Terra rica, fidalga, de feição arejada, as Terras da Nóbrega viram nascer junto ao bucólico Lima os irmãos Bernardes, Diogo e Agostinho, poetas da paisagem, das fontes e da saudade. Mas Ponte da Barca, é também vila morena, de granito talhada, cheia de construções apalaçadas com capelas e muros fronteiros, ameados e brasonados dos séc. XVI e XVII, os Paços do Concelho, o Pelourinho, o abrigo porticado, a Matriz dedicada a S. João Baptista com risco de Vilalobos. E ao lado de todo este espólio histórico-monumental, em plena harmonia de linhas e cérceas, uma vila nova a cheirar a progresso, uma Ponte da Barca atractiva e moderna.



Ponte da Barca é um concelho de contrastes: em primeiro plano, à esquerda a albufeira do Alto Lindoso (maior da Península), encontrando-se ao lado, o velho castelo roqueiro afonsino reconstruído por D. Dinis, em 1278, com baluartes e torre de menagem; os famosos espigueiros cobertos com lajes de granito; a Ermida, alminhas e cruzeiros.
Depois, a igreja do antigo mosteiro de Bravães, um dos mais significativos monumentos do românico do Alto Minho. É de registar o pórtico principal voltado a ocidente com cinco arquivoltas recheadas de motivos figurativos e geométricos e na porta lateral, o místico cordeiro.



Ponte da Barca turística, com as suas pesqueiras no Rio Lima (pesca da lampreia), possui ainda coutos de caça, desportos náuticos, praia fluvial, um bom equipamento de restauração e de animação hoteleira, artesanato, folclore e uma gastronomia de requinte: o presunto e a boroa de milho, as papas de sarrabulho, a chanfana de cabra à moda de Germil, a lampreia, o cabrito dos montados de Boivães e aquele branco colheita seleccionada, ou os famosos vinhos branco e tinto, da Adega Cooperativa, acompanhado sempre por um saber receber como ninguém, fazem de Ponte da Barca uma terra de eleição.


Fonte: Site CMPB